ECF                                 Escrituração Contábil Fiscal


INFORMAÇÕES GERAIS



Parte integrante do projeto SPED (Sistema Público de Escrituração Digital), instituído pelo Decreto nº 6022,de 22 de janeiro de 2007, a (ECF) Escrituração Contábil Fiscal, substituiu a Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ), a partir do ano-calendário 2014.


OBJETIVO



Obrigação de transmitir, em versão digital, as informações que influenciaram para a base de cálculo do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social Sobre o Lucro (CSLL). Também deverão constar na ECF  :



O livro de Apuração do Lucro Real (e-LALUR);


Recuperação da ECF do exercício anterior, para empresas do Lucro Real;


Deverá ser recuperada na ECF a Escrituração Contábil Digital (ECD), das pessoas jurídicas obrigadas a entregar ECD.

As informações que são declaradas na ECF poderão ser utilizadas pelo fisco e servirão para:

  • Verificação da base de cálculo do IRPJ/CSLL e compensações;
  • Aperfeiçoamento do combate à sonegação;
  • Disponibilidade de cópias autênticas e válidas da escrituração para usos distintos e concomitantes;
  • Melhoria da qualidade da informação;
  • Rapidez no acesso às informações;
  • Simplificação e agilização dos procedimentos sujeitos ao controle da administração tributária;
  • Redução do envolvimento involuntário em práticas fraudulentas;
  • Fortalecimento do controle e da fiscalização por meio de intercâmbio de informações entre as administrações tributárias; e
  • Possibilidade de cruzamento entre os dados contábeis e os fiscais.

OBRIGATORIEDADE



São obrigadas ao preenchimento da ECF todas as pessoas jurídicas, inclusive imunes e isentas, sejam elas tributadas pelo lucro real, lucro arbitrado ou lucro presumido.


A partir do ano-calendário de 2014, todas as pessoas jurídicas, inclusive as equiparadas, deverão apresentar a Escrituração Contábil Fiscal (ECF) de forma centralizada pela matriz. (IN RFB n° 2.004/2021, artigo 1°, caput).


No caso de pessoas jurídicas que foram sócias ostensivas de Sociedades em Conta de Participação (SCP), a ECF deverá ser transmitida separadamente, para cada SCP, além da transmissão da ECF da sócia ostensiva. (IN RFB n° 2.004/2021, artigo 1°, § 3°).

  • As pessoas jurídicas optantes pelo Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Simples Nacional), de que trata a Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006;
  • Os órgãos públicos, às autarquias e às fundações públicas;
  • As pessoas jurídicas que não tenham efetuado qualquer atividade operacional, não operacional, patrimonial ou financeira, inclusive aplicação no mercado financeiro ou de capitais, durante todo o ano-calendário.

PREENCHIMENTO



Na ECF haverá o preenchimento e controle, por meio de validações, das partes A e B do Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real (e-lalur) e do Livro Eletrônico de Apuração da Base de Cálculo da CSLL (e-lacs).


Todos os saldos informados nesses livros também serão controlados e, no caso da parte B, haverá o abatimento de saldos de um período para outro.


A ECF apresentará as fichas de informações econômicas e de informações gerais em novo formato de preenchimento para as empresas.

A ECF deverá ser conter de acordo com o artigo 2° da Instrução Normativa RFB n° 2.004/2021 todas as operações que influenciem a composição da base de cálculo e o valor devido de IRPJ e de CSLL, inclusive:

  • à recuperação do plano de contas contábil e saldos das contas, para pessoas jurídicas obrigadas a entregar a ECD relativa ao mesmo período da ECF;
  • à recuperação de saldos finais da ECF do período anterior;
  • à associação das contas do plano de contas contábil recuperado da ECD com plano de contas referencial;
  • ao detalhamento dos ajustes do lucro líquido na apuração do Lucro Real, no e-Lalur, mediante tabela de adições e exclusões;
  • ao detalhamento dos ajustes da base de cálculo da CSLL, no Livro e-Lacs, mediante tabela de adições e exclusões;
  • aos registros de controle de todos os valores a excluir, adicionar ou compensar em exercícios subsequentes, inclusive prejuízo fiscal e base de cálculo negativa da CSLL; e
  • aos registros, lançamentos e ajustes que forem necessários para a observância de preceitos da lei tributária relativos à determinação do lucro real e da base de cálculo da CSLL, quando não devam, por sua natureza exclusivamente fiscal, constar da escrituração comercial, ou sejam diferentes dos lançamentos dessa escrituração.
  • à apresentação do Demonstrativo de Livro Caixa, a partir do ano-calendário 2016, para as pessoas jurídicas optantes pela sistemática do lucro presumido que se utilizem da prerrogativa prevista no parágrafo único do artigo 45 da Lei n° 8.981/1995, e cuja receita bruta no ano seja superior a R$ 1,2 milhão, ou proporcionalmente ao período a que se refere.

O arquivo da ECD não é recuperado para a ECF. Deve-se criar uma ECF ou importá-la, para recuperar o arquivo da ECD (recuperação de contas, saldos e mapeamento, caso tenha sido realizado na ECD). A ECD recuperada deve estar validada, assinada e transmitida.

Para empresas obrigadas a entregar a ECD, a recuperação da ECD na ECF é obrigatória. Nesse caso, o registro 0010, campo 9 (TIP_ESC_PRE) deve ser preenchido com “C”.

Para as pessoas jurídicas não obrigadas a entregar a ECD, o 0010.TIP_ESC_PRE deve ser preenchido com “L”. Nessa situação, os blocos C, E, J e K não serão preenchidos.

O preenchimento do bloco C não é pela empresa. O sistema preencherá o bloco C no momento da recuperação da ECD. Poderá ser recuperadas somente as ECD do tipo “G”,” R” ou “B”:

G – Livro Diário (Completo sem escrituração auxiliar).

R – Livro Diário com Escrituração Resumida (Com escrituração auxiliar).

B – Livro Balancetes Diários e Balanços.

A partir do leiaute 7 da ECD, foi criado, no registro I200, os lançamentos do tipo “X” (lançamentos extemporâneos), que abrangem os lançamentos previstos nos itens 31 a 36 da Interpretação Técnica Geral (ITG) 2000 (R1) – Escrituração Contábil, do Conselho Federal de Contabilidade, publicada em 12.12.2014.

De acordo com o artigo 9° da Instrução Normativa RFB n° 2.004/2021, no caso de lançamentos extemporâneos na ECD que alterem a base de cálculo do IRPJ ou da CSLL da ECF de ano calendário anterior, a pessoa jurídica deverá efetuar o ajuste por meio da apresentação de ECF retificadora relativa ao respectivo ano-calendário, mediante adições ou exclusões ao lucro líquido.

Para isso, foram criadas linhas específicas nos registros M300 e M350.

Exemplos:

M300A – LINHA 91.40 – Ajustes de Exercícios Anteriores – Lançamentos Extemporâneos

M300A – LINHA 166.35 – (-) Ajustes de Exercícios Anteriores – Lançamentos Extemporâneos

A pessoa jurídica que entregar ECF retificadora que altere valores de apuração do IRPJ ou da CSLL que haviam sido informados na Declaração de Débitos e Créditos de Tributos Federais (DCTF) deverá apresentar DCTF retificadora elaborada com observância das normas específicas relativas a esta declaração (Instrução Normativa RFB n° 2.004/2021, artigo 10).

Vamos apresentar os registros abordados vinculados ao balanço patrimonial, ao demonstrativo de resultado, à apuração da base de cálculo e do cálculo do IRPJ e da CSLL, conforme lista abaixo:

  • Registro P100: Balanço Patrimonial
  • Registro P150: Demonstração do Resultado
  • Registro P200: Apuração da Base de Cálculo do Imposto de Renda Sobre o Lucro Presumido
  • Registro P300: Cálculo do Imposto de Renda Sobre o Lucro Presumido
  • Registro P400: Apuração da Base de Cálculo da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido
  • Registro P500: Cálculo da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido
  • Registro W100: Informações Sobre o Grupo Multinacional e a Entidade Declarante – Declaração País-a-País
  • Registro W300: Observações Adicionais – Declaração País-a-País
  • Registro Y540: Discriminação da Receita de Vendas dos Estabelecimentos Por Atividade Econômica
  • Registro Y570: Demonstrativo do Imposto de Renda e CSLL Retidos na Fonte
  • Registro Y600: Identificação de Sócios ou titular
  • Registro Y672: Outras Informações

Vamos apresentar os registros abordados vinculados ao balanço patrimonial, ao demonstrativo de resultado, à apuração da base de cálculo e do cálculo do IRPJ e da CSLL, conforme lista abaixo:

  • Registro L100: Balanço Patrimonial
  • Registro L200: Método de Avaliação do Estoque Final
  • Registro L210: Informativo da Composição de Custos
  • Registro L300: Demonstração do Resultado Líquido no Período Fiscal
  • Registro M300: Demonstração do Lucro Real
  • Registro M350: Lançamentos da Parte A do e-Lacs
  • Registro M010: Identificação da Conta na Parte B do e-Lalur e do e-Lacs
  • Registro M410: Lançamento na Conta da Parte B do e-Lalur e do e-Lacs sem Reflexo na Parte A
  • Registro M500: Controle de Saldos das Contas da Parte B do e-Lalur e do e-Lacs
  • Registro N500: Base de Cálculo do IRPJ Sobre o Lucro Real Após as Compensações de Prejuízos
  • Registro N620: Cálculo do IRPJ Mensal por Estimativa
  • Registro N630: Cálculo do IRPJ Com Base no Lucro Real
  • Registro N650: Base de Cálculo da CSLL Após as Compensações da Base de Cálculo Negativa
  • Registro N660: Cálculo da CSLL Mensal por Estimativa
  • Registro N670: Cálculo da CSLL Com Base no Lucro Real
  • Registro W100: Informações Sobre o Grupo Multinacional e a Entidade Declarante – Declaração País-a-País
  • Registro W300: Observações Adicionais – Declaração País-a-País
  • Registro Y540: Discriminação da Receita de Vendas dos Estabelecimentos Por Atividade Econômica
  • Registro Y570: Demonstrativo do Imposto de Renda e CSLL Retidos na Fonte
  • Registro Y600: Identificação de Sócios ou Titular (LR, LP e LA)
  • Registro Y671: Outras Informações (LR)
  • Registro Y720: Informações de Períodos Anteriores

Os lançamentos da Parte A do e-LALUR, deverão ser informados no registro (M300), que demonstrará a apuração da base de cálculo da IRPJ anual, trimestral e nos meses com estimativa apurada com base no balanço/balancete.

Abaixo alguns exemplos de preenchimento quando M300.IND_RELACAO = “3” (Conta da Parte B e Conta Contábil):

1 – Contabilidade da Empresa – Constituição da Provisão

Débito: Despesas com Provisão $100

Crédito: Perdas Estimadas com Créditos de Liquidação Duvidosa $100

Essa despesa é indedutível, e será adicionada na Parte A do e-Lalur e também será constituído um saldo de mesmo valor na Parte B, para exclusões futuras (lançamento do tipo 3).

2 – Reversão da Provisão:

Débito: Perdas Estimadas com Créditos de Liquidação Duvidosa $50

Crédito: Reversão da Provisão da Provisão (Receita) $50

Nesse caso, há uma exclusão na Parta A do e-Lalur, reduzindo o saldo da parte B e também há a reversão do saldo na parte contábil (lançamento do tipo 3).

3 – Perda considerada incobrável (Perda consumada)

Débito: Perdas Estimadas com Créditos de Liquidação Duvidosa $30

Crédito: Duplicadas a Receber $30

Nesse caso, há uma exclusão na Parta A do e-Lalur, reduzindo o saldo da parte B (lançamento do tipo 1).

A ECF poderá ser retificada em até cinco anos.

Se a ECF de um ano anterior for retificada, poderá ser necessário retificar as ECF dos anos posteriores, em virtude do controle de saldos da ECF.

O procedimento de retificação é:

1 – Exporte o arquivo da ECF original;

2 – Abra o arquivo da ECF exportado em um programa tipo “Bloco de Notas”;

3 – Se o arquivo é o que foi assinado, remova a assinatura. A assinatura é um conjunto de caracteres “estranhos” que fica após o registro 9999. Basta apagar tudo que fica após tal registro. Para fazer isso, edite a escrituração com algum editor de texto do tipo “Bloco de Notas”.

4 – Altere com campo 12 do registro 0000 para “S” (ECF retificadora) – também é possível fazer as correções neste momento, mas caso prefira fazer no próprio programa da ECF, salve o arquivo;

5 – Importe o arquivo da ECF retificadora;

6 – Faça a correção dos dados no programa da ECF;

7 – Valide;

8 – Assine; e

9 – Transmita a ECF retificadora.


ALTERAÇÕES PARA 2022



Através do ADE Cofis n° 001/2022, foi publicado o Manual de Orientação da ECF do  leiaute 8.
Entre as principais alterações publicadas para o ano de 2022 foram:



Assinatura com Certificado em nuvem


Ajuste de funcionalidade do validador e correção de erros


Regras de Validação para o registro X350 – Participações no Exterior – Resultado do Período de Apuração e alteração dos campos do registro


PRAZO DE ENTREGA




Último dia útil do mês de julho do ano seguinte ao ano-calendário a que se refere a escrituração, conforme IN RFB n° 2.004/2021artigo 3°.


*Neste ano de 2022 foi prorrogada até o último dia útil do mês de Agosto do ano posterior ao do período da escrituração, conforme – IN RFB n° 2.082/2022, artigo 1°, inciso II

As empresas que deixarem de entregar a declaração, omissão e não tenderem os requisitos de acordo com a nova redação do art.12 da Lei nº 8.218, de 1991, estará sujeita as seguintes penalidades:

  • Multa equivalente a 0,5% (meio por cento) do valor da receita bruta da pessoa jurídica no período a que se refere a escrituração aos que não atenderem aos requisitos para a apresentação dos registros e respectivos arquivos;
  • Multa equivalente a 5% (cinco por cento) sobre o valor da operação correspondente, limitada a 1% (um por cento) do valor da receita bruta da pessoa jurídica no período a que se refere a escrituração, aos que omitirem ou prestarem incorretamente as informações referentes aos registros e respectivos arquivos; e
  • Multa equivalente a 0,02% (dois centésimos por cento) por dia de atraso, calculada sobre a receita bruta da pessoa jurídica no período a que se refere a escrituração, limitada a 1% (um por cento) desta, aos que não cumprirem o prazo estabelecido para apresentação dos registros e respectivos arquivos.

Para as pessoas jurídicas que utilizarem o SPED, as multas serão reduzidas nos percentuais :

  • À metade, quando a obrigação for cumprida após o prazo, mas antes de qualquer procedimento de ofício; e A 75% (setenta e cinco por cento), se a obrigação for cumprida no prazo fixado em intimação.
  • Caso a pessoa jurídica realize a transmissão extemporânea da ECF, a multa é gerada e cientificada  no momento da transmissão.
  • Para empresas tributadas pelo lucro real, a multa será equivalente a 0,25%, por mês-calendário ou fração, do lucro líquido antes do IRPJ e da CSLL, limitado a 10%, relativamente às pessoas jurídicas que deixarem de apresentar ou apresentarem em atraso o livro.
  • Quando não houver lucro líquido, antes do Imposto de Renda e da Contribuição Social, no período de apuração a que se refere a escrituração, deverá ser utilizado o lucro líquido, antes do Imposto de Renda e da Contribuição Social do último período de apuração informado, atualizado pela taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia – Selic, até o termo final de encerramento do período a que se refere a escrituração.

As declarações devem ser transmitidas por intermédio do programa gerador de escrituração (PGE) da ECF/2022, referente ao layout 8.

Faça aqui o download do Programa Gerador da Escrituração.


DOWNLOAD PROGRAMA VALIDADOR DA ECF


DOWNLOAD LAYOUT EM EXCEL


INFORMAÇÕES SOBRE O PRODUTO



Confira abaixo a sua linha de produto e tenha acesso a diversas documentações, com tutoriais e esclarecimentos para geração do arquivo.


 



 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

O diferencial de um software contábil para seu negócio, acesse aqui.    

EVENTOS TOTVS RESPONDE



 

Todos os anos a TOTVS  realiza eventos que auxiliam na entrega com sucesso das principais obrigações , e esse ano não será diferente.  Pensando nisso, a TOTVS irá  promover o Totvs Responde  para apresentar sobre a ECF/2022, não fique por fora.


Confira nossa programação de Webinars e se inscreva de acordo com sua linha de Produto TOTVS.

Destaques do blog

O Portal Nacional da Nota Fiscal Eletrônica, comunicou que o Estado de Minas Gerais ativou emissão de NF-e em contingência desde o dia 01/12/2022 às 17:05:34. A previsão de ence...

Estamos acompanhando continuamente e publicando em nosso blog fiscal, as novidades sobre a Escrituração Fiscal Digital das Retenções e Outras Informações Fiscais – EFD-REINF,...

O programa validador da Escrituração Digital EFD ICMS IPI foi atualizado para a versão 3.0.0. A publicação desta nova versão foi na data de ontem  29/11/2022. Esta nova versã...

A Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF), emitida pela fonte pagadora tanto pessoa física quanto jurídica, tem por objetivo informar à Receita Federal os valores ...

Em 1º de setembro de 2006, foi publicada a Instrução Normativa SRF nº 673, no qual instituiu a Declaração sobre a Opção de Tributação de Planos Previdenciários (DPREV). O ...

Aqui na TOTVS dedicamos uma atenção especial para explicar aos nossos clientes informações conceituais e alterações realizadas em Produto, sobre as grandes entregas legais. Ins...

Aqui na TOTVS, anualmente reservamos uma data para interação com os nossos clientes, sempre abordando os principais assuntos tributários do Brasil e as principais novidades que im...

O Portal Nacional da Nota Fiscal Eletrônica, comunicou que o Estado de Minas Gerais agendou a emissão de NF-e em contingência para hoje dia 21/11/2022 a partir das 19:30:00. A pre...

O Portal Nacional da Nota Fiscal Eletrônica, comunicou que o Estado de São Paulo ativou a emissão em contingência. A contingência está ativada desde às 17:08:42 do dia 20/11/2...

No começo desse 2º semestre de 2022, a Receita Federal do Brasil, divulgou notícia informando que as Multas por Atraso na Entrega de Declarações (MAED) seriam emitidas automatic...

O Projeto da NFCom (Nota Fiscal Fatura de Serviço de Comunicação Eletrônica) , tem como objetivo a implantação de um modelo nacional de documento fiscal eletrônico (modelo 62)...

Considerando a necessidade de ajustes e melhorias ao emitir a NF-e, foi publicada a Nota Técnica 2022.003 versão 1.00, que altera campos do Grupo de Documentos Referenciados e Regr...

Visite nossa página de FAQ
Tire Suas Dúvidas

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.