PORTARIA 671 - O QUE MUDA NO CONTROLE DE PONTO ELETRÔNICO

A Portaria n° 671 do Ministério Público do Trabalho, apresentou novidades para o registro eletrônico de ponto e substituiu duas outras portarias a 373 e a 1510.

A Portaria traz em uma seção como tratar do registro de ponto dos funcionários, com previsões como devem funcionar os registros eletrônicos e regras para os manuais e mecânicos.

  CONTROLE JORNADA MANUAL, ELETRÔNICO E MECÂNICO  

             

REGISTRO DE PONTO ELETRÔNICO

   
  • REP- C ( REGISTRO ELETRÔNICO DE PONTO CONVENCIONAL)

É o equipamento eletrônico usado para a marcação do ponto que imprimi comprovante de registro. Nesse sistema, as marcações feitas não são apagadas e o Certificado pelo INMETRO é obrigatório.

 

Os requisitos específicos previstos na Portaria são:

 
  • Sempre deve estar no local da prestação do serviço;

  • Disponível para pronta extração e impressão de dados pelo Auditor-Fiscal do Trabalho;

  • Somente empregados da mesma empresa devem usar;

Observação: Os fabricantes de registrador eletrônico de ponto (REP) deverão se cadastrar junto ao Ministério do Trabalho e Previdência e solicitar o registro de cada um dos modelos que produzirem.

Deverá apresentar

     

  • REP- A ( REGISTRO ELETRÔNICO DE PONTO ALTERNATIVO)

É o conjunto de equipamentos e programas de computador que tem sua utilização destinada ao registro da jornada de trabalho.

A Portaria 671 substituiu a 373 e criou o Registrador Eletrônico de Ponto Alternativo, denominado REP-A.

Da mesma forma como era definido na Portaria 373, o REP-A só pode ser utilizado quando autorizado por convenção ou acordo coletivo de trabalho.

O equipamento deve registrar fielmente as marcações efetuadas pelo trabalhador e não deve permitir alteração desses registros.

Como também não pode permitir a restrição de horários para a marcação do ponto.

Deverá gerar o Arquivo Fonte de Dados – AFD, quando solicitado pelo Auditor-Fiscal do Trabalho.

Esse arquivo deve receber uma assinatura eletrônica que utilize um certificado digital válido.

       
  • REP- P ( REGISTRO ELETRÔNICO DE PONTO VIA PROGRAMA)

Novo conceito criado pela Portaria 671 composto pelos coletores de marcações, pelo armazenamento de registro de ponto e Programa de Tratamento de Registro de Ponto.

Deve possuir certificado de registro de programa de computador no Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI.

O REP-P é o programa (software) utilizado exclusivamente para o registro de jornada e com capacidade para emitir documentos decorrentes da relação do trabalho e realizar controles de natureza fiscal trabalhista, referentes à entrada e à saída de empregados nos locais de trabalho.

Deverá emitir o comprovante de registro de ponto do trabalhador, impresso ou em formato eletrônico, por meio de um arquivo PDF.

Como também deve emitir o Arquivo Fonte de Dados – AFD.

O comprovante de ponto e o AFD devem receber uma assinatura eletrônica que utilize um certificado digital válido e emitido por autoridade certificadora integrante da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil.

O REP-P deve ter acesso a um meio de armazenamento com redundância, alta disponibilidade e confiabilidade, denominado Armazenamento de Registro de Ponto – ARP.

Na ARP são gravadas operações de inclusão, exclusão ou alteração de dados, ajuste de relógio, eventos sensíveis e marcações de ponto. Os dados armazenados na ARP não devem ser apagados ou alterados, direta ou indiretamente, pelo prazo mínimo legal.

O coletor de marcação pode ser um equipamento, dispositivo físico ou software, capaz e receber e transmitir para o REP-P informações referentes às marcações de ponto.

 

Alguns requisitos específicos;

  • Cabeçalho contendo o título “Comprovante de Registro de Ponto do Trabalhador”

  • Número Sequencial de Registro – NSR

  • Identificação do empregador contendo nome, CNPJ/CPF e CEI/CAEPF/CNO, caso exista;

  • Data e horário do respectivo registro

  • Modelo ou número de registro no Instituto Nacional da Propriedade Industrial

  • Código hash (SHA – 256) da marcação, exclusivamente para o REP – P e;

  • Assinatura eletrônico contemplando todos os dados descritos nos incisos I e VIII ( cabeçalho contendo o título “Comprovante de Registro de Ponto do Trabalhador” e código hash (SHA-256) da marcação, exclusivamente para o REP-P;), no caso de comprovante impresso.


Seja qual for o modelo a ser utilizado REP-CREP-A ou REP-P deverá registrar corretamente as marcações efetuadas, não sendo permitida qualquer tipo de intervenção que venha a adulterar a jornada de trabalho.

 

Todos os tipos de sistema de registro eletrônico de ponto devem gerar o Arquivo Fonte de Dados, de acordo com o Anexo V da Portaria.

         

No caso de REP-C, o Arquivo Fonte de Dados deve ser gravado em dispositivo externo de memória, por meio de porta de saída padrão USB externa, denominada Porta Fiscal, de uso exclusivo pelo Auditor-Fiscal do Trabalho.

 

 No caso de REP-A e REP-P, o Arquivo Fonte de Dados deve ser prontamente gerado e entregue, quando solicitado pelo Auditor-Fiscal do Trabalho.

 

De acordo com a portaria, o empregador e as empresas envolvidas no tratamento dos dados devem observar as disposições da Lei nº 13.709, de 14 agosto de 2018 – Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais.

         

PROGRAMA DE TRATAMENTO DE REGISTRO DE PONTO

A Portaria 671 menciona que o programa de tratamento de registro de ponto é o conjunto de rotinas informatizadas que tem por função tratar os dados relativos à marcação dos horários de entrada e saída contidas no Arquivo Fonte de Dados e deve gerar os;

 

Os arquivos AEJ e o Espelho de Ponto devem ser impressos em PDF e contém assinado eletronicamente digital.

 

Observação: O Programa de Tratamento de registro de Ponto deve gerar o relatório Espelho de Ponto Eletrônico e o Arquivo de Jornada (AEJ). Somente o REP pode gerar o AFD para efeitos fiscais e legais.

   


ARQUIVO ELETRÔNICO DE JORNADA (AEJ)

   

O arquivo AEJ é uma nova exigência da Portaria 671, ele veio substituir os arquivos AFDT (Arquivo Fonte de Dados Tratado) e ACJEF (Arquivo de Controle de jornada para Efeitos Fiscais).

O AEJ deve ser gerado pelo programa de tratamento de ponto para todos os tipos de sistema utilizados.

Nesse arquivo estarão as informações do tipo de sistema eletrônico de ponto, todos os empregados, horário contratual, os registros, ausências, banco de horas e dados do programa de tratamento, conforme Anexo VI.

Ao final, o Arquivo Eletrônico de Jornada deve conter assinatura eletrônica que deve ser assinado pelo fabricante/desenvolvedor do REP, utilizando seu certificado digital.

   

ATESTADO TÉCNICO E TERMO DE RESPONSABILIDADE

O Atestado Técnico e Termo de Responsabilidade é uma exigência para todos os tipos de REP e para o Programa de Tratamento de Ponto.

O fabricante e desenvolvedores de Software deve fornecer o documento para a empresa usuário comprovando que o sistema ou equipamento utilizado está em conformidade com a portaria 671, conforme o anexo VI.

Os documentos foram padronizados e têm exigências não previstas anteriormente. Os termos disponibilizados pela Portaria 1510 e 373 perderam sua validade.

O documento será em arquivo PDF e assinado digitalmente, esse é um documento que pode ser solicitado nas fiscalizações.


ENTRADA EM VIGOR DA PORTARIA 671

Os Itens referentes ao registro eletrônico de ponto da Portaria 671 entrou em vigor no dia 10 de fevereiro de 2022.

Para os programas de tratamento de registro de ponto, o prazo para que sejam adequados ás novas exigências é 8 de novembro de 2022.

   

ATUALIZAÇÃO DO ATESTADO TÉCNICO E TERMO DE RESPONSABILIDADE

Clientes TOTVS a nova portaria 671 padronizou o Termo de Atestado Técnico e o Termo de Responsabilidade.

Caso queira atualiza ló, acesse o QRCode e solicite seu termo.

 

COMPARATIVO PORTARIA 373 X 1510 X 671

Preparamos para você o Comparativo das Portarias  – Controle de Jornada eletrônico.

Baixe e fique por dentro!

 


PERGUNTAS E RESPOSTAS PORTARIA N° 671/2021 - MINISTÉRIO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA

   

Decreto n° 10.854/2021 e a Portaria n° 671/2021 trouxeram nova regulamentação sobre o registro eletrônico de controle de jornada.

O Decreto já está em vigor e itens da Portaria começaram a valer a partir do dia 10/02/2022.

 

Para ajudar as empresas a Subsecretaria de Inspeção do Trabalho (SIT) preparou um Perguntas e Respostas com alguns esclarecimentos sobre o tema.

Separamos as mais relevantes para você baixar e ficar por dentro. Para ter acesso na integra.

 

Baixe e fique por dentro!

 

 

INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTO

A TOTVS vem se empenhando para atender as adequações  exigidas pela portaria 671.

TOTVS RH Linha PROTHEUS

TOTVS RH Linha PROTHEUS

TOTVS RH Linha RM

TOTVS RH Linha RM

TOTVS RH Linha DATASUL

TOTVS RH Linha DATASUL

TOTVS MEU RH

TOTVS MEU RH

TOTVS RH CLOCK in By Carol

TOTVS RH CLOCK in By Carol

Acesso e Segurança By Suricato

Acesso e Segurança By Suricato


EVENTO TOTVS RESPONDE

     

Todos os anos a TOTVS  realiza eventos que auxiliam na entrega com sucesso das principais obrigações , e esse ano não será diferente.

Pensando nisso, a TOTVS irá  promover o TOTVS Responde  para apresentar as mudanças com a entrada da Portaria 671, não fique de fora.

Confira nossa programação de Webinars e se inscreva de acordo com sua linha de Produto TOTVS.


Destaques do blog

Foi publicada a prorrogação do prazo de entrega da ECD e da ECF referente ao ano-calendário de 2021 na data de 18/05/2022. A instrução normativa RFB Nº 2.082, DE 18 DE MAIO DE ...

Foi publicado no quadro de Avisos do Portal de Documentos Fiscais Eletrônicos (DF-e), que será executada em 22/05/22, a partir das 5h da manhã, com duração de até 3 horas, para...

Conforme noticiamos no começo do semestre, o período de convivência da qual são recebidos eventos das versões 2.5.01 e a Versão Simplificada S-1.0 do eSocial, foi prorrogado pa...

O ISSQN ou ISS, IMPOSTO SOBRE SERVIÇO DE QUALQUER NATUREZA é um tributo cobrado pelos municípios e pelo Distrito Federal, ou seja, todos os valores recolhidos de ISS são destinad...

Publicado hoje no portal do eSocial o novo MOS- Manual de Orientação do eSocial Simplificado v.S-1.0 Consolidado até Nota Orientativa S-1.0 nº 11/2022 O novo MOS datado em Maio/2...

Foi publicada na data de 11/05/2021 a nova versão 9.0.2 do programa da ECD. As alterações desta nova versão, consistem em: Corrigir regras de validação (no caso, advertência) ...

Foi publicado pela Secretaria da Fazenda do Ceará (Sefaz-CE) que serão desativadas, no dia 07/11/2022, as soluções Integrador e Validador Fiscal utilizadas no processo de emissã...

A Nota Técnica 2021.004 versão 1.30, publicada no portal da DF-e, divulga alteração do prazo de implementação para 08/08/2022 e adequação do tamanho do campo de Código de Pr...

Foi publicado pela Receita Federal que o Ambiente Nacional da NF-e será paralisado para manutenção no dia 13/05/2022 às 22h (sexta-feira) até dia 16/05/2022 às 0:00 (segunda-fe...

Fica postergada para a competência de agosto/2022 a entrada em produção dos Órgãos Públicos da União, Estados e Municípios, de administração direta ou indireta, na Escritur...

Foi publicado pela Sefaz de Santa Catarina o Ato Diat Nº 15 de 2022 que estabelece novas regras para autorização precária de emissão da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NF...

Foi divulgada no Portal da Nota Fiscal Eletrônica a Nota Técnica nº 1/2020, versão 1.30, que divulga atualização de regra de rejeição de manifestação do destinatário. A re...

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.