NFS-e Nota Fiscal de Serviços Nacional

   

Projeto NFS-e Nacional



Visando unificar e facilitar os processos para emissão de nota fiscal de serviço, o Governo Federal em parceria com os municípios, tentam estabelecer um Projeto padronizando a integração de dados da NFS-e em todo o país.

O desafio é grande pois nunca houve uma adesão em massa dos municípios a um padrão único de documento fiscal para as operações de prestação de serviços, hoje por não termos uma padronização os municípios desenvolvem seus próprios sistemas de NFS-e em que não se assemelham entre os demais.

O Serpro é a empresa responsável pelo desenvolvimento do sistema e o local onde o produto final será hospedo, eliminando as Empresas Provedores responsáveis pela gestão do sistema de NFS-e, contratadas por Prefeituras Municipais.


Projeto busca por padronização em todos os Municípios 


 
São ao todo 5.570 Municípios;

Eliminação de 20 modelos atuais de Notas Fiscais;

Padronização das Alíquotas ISS e Declarações, caso o contribuinte tenha alguma particularidade de benefício fiscal, como alíquota diferenciada, deverá ser preenchida manualmente pelo contribuinte.

 

Detalhes importantes quanto ao Documento Eletrônico NFS-e


 
É um documento de existência digital, gerado e armazenado eletronicamente em Ambiente Nacional pela RFB, pela prefeitura ou por outra entidade conveniada, para documentar as operações de prestação de serviços.

Ainda não foi determinado um código para o modelo de documento, que além de uniformizar os procedimentos de emissão de documento, possibilitará a criação de processos únicos para todas as fases desde a contratação do prestador de serviços até o recolhimento dos tributos incidentes sobre a operação, seja ele municipal ou federal.

Este projeto é primordial para o sucesso das obrigações federais como a EFD-Contribuições e a EFD-Reinf.

Apesar da NFS-e Nacional ser o principal produto a ser entregue, o projeto vai agregar muito mais que isso.


Ambientes – Integrações a partir da NFS-e 


 
Cadastros Municipais – Ambiente de dados Nacional com um grande banco de dados onde serão armazenadas todas as NFS-e do Brasil, possibilitando um compartilhamento das informações entre os municípios envolvidos na operação que gerou o documento fiscal.

Emissores/Prestadores de Serviços – criação de um emissor público sendo web, local onde os prestadores de serviço podem emitir suas NFS-e de forma interativa, por meio de digitação dos dados;

Guia única de recolhimento do ISSQ – Aplicação que permitirá ao contribuinte recolher o tributo municipal para todos os municípios em que ele é devido, tudo isso em um único documento (guia).

Tomadores dos Serviços – criação de um aplicativo para dispositivos móveis, onde o tomador do serviço poderá ser avisado da emissão da NFS-e para seu CPF, podendo consultar os documentos por período, pesquisar por prestadores de serviços e gerenciar seus gastos.

Acesso ao Documento – Todos os envolvidos na operação terão acesso ao documento fiscal sendo eles o emitente, tomador e o intermediário


Padronização na classificação dos serviços – NBS – Nomenclatura Brasileira de Serviços


Padronização na classificação dos serviços através do Anexo Lista de Serviços da Lei Complementar 116 de 2003.

Atualmente, as prefeituras utilizam a nomenclatura de serviços que melhor convém, umas utilizam o CNAE, outras nomenclaturas próprias, outras a Lista de Serviços, dentre outras.

 

Declaração de Prestação de Serviço (DPS)


A saber, este documento atende também àqueles contribuintes que, porventura, não dispõem de infra-estrutura de conectividade em tempo integral, podendo gerar os documentos e enviá-los, em lote, para processamento e geração das respectivas NFSe.

Por outro lado, para que as DPS possam fazer parte de um lote a ser enviado para geração das NFSe correspondentes, é necessário que o contribuinte possua uma aplicação instalada em seus computadores (desenvolvida particularmente seguindo as especificações disponibilizadas pelo Comitê Gestor da NFSe).

 

Prazo para entrega do Projeto – NFS-e Nacional


 
A implementação será gradativa, na medida em que os municípios aderirem ao sistema, o que se dará de forma voluntária e opcional, não sendo possível prever quanto tempo será necessário para que todos os municípios implementem o sistema.


Desafios da NFSe Nacional


 
A premissa do projeto NFSe Nacional é bem otimista e muito vantajosa para contribuintes, contadores, desenvolvedores e para o próprio governo, visto que os participantes poderão ter acesso às NFS-e de outros municípios, o que facilita na fiscalização e prevenção de fraudes, ganhando na apuração correta do tributo. Além disso, a utilização será gratuita para o município.

O projeto recebeu muitos incentivos e acelerou no decorrer do ano de 2018 e colocá-lo em prática é muito difícil, demorado e politicamente desafiador. A origem dessa dificuldade está na natureza tributária da Nota Fiscal de Serviços.

Já em 2020, devido à pandemia do COVID19, houve uma desaceleração do projeto e, por isso, ainda não há uma previsão legal de quando será retomado e concluído.


Modelo de Documento NFs-e Nacional




A implantação da NFS-e Nacional ainda passará por muitos testes e ajustes, mas o importante é se manter atento à legislação tributária de sua cidade e às novidades divulgadas pelo governo federal.

No canal oficial da Receita Federal no YouTube, temos um vídeo sobre o projeto da NFS-e – Nota Fiscal de Serviços – eletrônica Nacional.

Destaques do blog

A Nota Técnica dispõe sobre a nova regra de transmissão da Escrituração Contábil Digital – ECD relativa à aptidão do profissional contábil registrado no Conselho Feder...

O Ministério do Trabalho e Previdência realizou a atualização da tabela anual utilizada para o cálculo dos valores de seguro-desemprego, para os trabalhadores que tiverem direit...

Não é nenhuma novidade que ainda estamos em período de pandemia provocada pelo vírus do sars-covid (COVID-19) a aproximadamente 2 longos anos, período esse que tivemos que enten...

Por meio da Portaria PGFN nº 214/2022 publicada no DOU Extra de 11/01/2022, foram estabelecidos procedimentos, regras e condições para adesão ao Programa de Regularização Fisca...

A Nota Técnica 2021.004 versão 1.0, publicada no portal da NF-e, divulga novas regras de validação, campos e atualiza regras existentes da NF-e/NFC-e Versão 4.0. Apresentamos as...

O ambiente de produção restrita para a realização de testes da Escrituração Fiscal Digital das Retenções e Outras Informações Fiscais – EFD-REINF, foi atualizado e di...

A Portaria Interministerial MTP/ME 3/2021, determina a forma de recolhimento das informações do recolhimento do FGTS e demais informações previdenciárias, que passam a ser recol...

Publicado o Convênio ICMS 236/2021, que estabelece os procedimentos nas operações e prestações de mercadorias, bens e serviços destinados a consumidor final não contribuinte d...

Foi disponibilizado o novo Manual da Escrituração Contábil Fiscal (ECF), versão 8.0, aprovado pelo Ato Executivo Declaratório COFIS (ADE COFIS) nº 01/2022. A nova versão traz ...

Através da Lei Complementar 188 de 2021, foram estabelecidas novas regras a serem aplicadas ao Simples Nacional, entre elas a inclusão do transportador autônomo como MEI (Microemp...

O comitê gestor do eSocial, suspendeu o envio dos eventos de remuneração S-1200, na competência de janeiro de 2022. Como aconteceu nos anos anteriores, é preciso aguardar a publ...

Foi publicado na última sexta-feira dia 31/12/2021 a Resolução do Ministério do Trabalho e Previdência/Conselho Nacional de Previdência Social nº 1.347/2021 Basicamente este n...

Visite nossa página de FAQ
Tire Suas Dúvidas

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.